Mensagem

UM ENGANO

MSG 856 = 25/10/2021

       A serpente foi o animal mais astuto que Deus criou, entre todos os animais selváticos (Gn. 3: 1). Esse dom que lhe foi atribuído rendeu os domínios do reino espiritual do mundo para sua descendência, pois seu espírito tomou o nome de satanás, e passou a reinar sobre os homens desde o tempo em que Adão e Eva foram expulsos da comunhão com Deus (Gn. 3: 23 e Lc. 4: 6). Isso deixa claro que satanás nunca foi um anjo diante de Deus, como afirmam alguns grupos cristãos. Na prática, essa afirmação o glorifica, pois qualquer tipo de engano que cometemos é de seu interesse. Porém, o que mais chama a atenção, é a capacidade inventiva que surge na mente do Pregador que aceita essa versão da origem satânica. Ao entrar por esse caminho, ele esquece as bases bíblicas, e se perde em descrições absurdas de fatos imaginários, que nunca aconteceram, mas que imediatamente lhes vêm aos pensamentos. Isso acontece porque, distanciando da Palavra de Deus, abrimos brecha para a entrada do espírito satânico. É um erro semelhante ao que Pedro cometeu quando viu que Jesus estava preso, e o seguiu de longe. O espirito do diabo entrou, tomou o controle de seus pensamentos e o fez negar Jesus por três vezes (Lc. 23: 54 a 61). No entanto, os frutos da doutrina que glorifica o diabo, dizendo que ele tem origem angélica, são infinitamente mais desastrosos, pois levam seus adeptos a negarem a Jesus. Veja o que foi relatado ao apóstolo João. Eis o texto:

       “Houve peleja no céu. Miguel e os seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos; todavia, não prevaleceram; nem mais se achou no céu o lugar deles. E foi expulso o grande dragão, a antiga serpente, que se chama diabo e Satanás, ...” (Ap. 12: 7-8-9).  

       O texto, relatando um fato que ainda vai acontecer, não deixa dúvidas de que a visão passada ao apóstolo João revela o diabo como sendo o espírito (ou descendência) da serpente (Ver Gn. 3: 15). Portanto, desviam dos textos bíblicos aqueles que tentam adaptar a origem do diabo em outros textos completamente alheios à realidade do tempo da criação. O mais grave é o fato disso representar uma negação do que foi mostrado ao apóstolo João, pois quem pratica a iniquidade de negar Jesus na terra, será negado por ele diante do Pai (Mt. 10: 33). Veja o que disse Jesus. Eis o texto:

     “Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.” (Mt. 7: 22-23).

       Amigos, devemos respeitar nossos líderes, mas nunca esquecer que nossa confiança deve ser posta no altar de Jesus, em espírito e em verdade, pois ele é o nosso sacerdote eterno (Sl. 110: 4 e Jo. 4:23). As potestades malignas rondam os céus dia e noite buscando aqueles que têm algum tipo de desvio na prática da Palavra de Deus (I Pe. 5: 8). Elas têm o poder de alcançar nossa mente sem que percebamos, e mudar o sentimento do nosso coração, enganando-nos com facilidade (Ef. 6: 12). Isso tem acontecido com milhões de pessoas que mesmo tendo dúvidas sobre o tema abordado, temem suas lideranças, e acabam aceitando esse erro como verdade. Entretanto, elas correm o risco de se surpreenderem quando descobrir que o Senhor não as aceita.

       Que Deus nos conceda a força e o poder para vencer todas as coisas.
 
                                                           Natanael de Souza