Mensagem

LUZ DO MUNDO

MSG 670 = 12/11/2019

      Ao falar sobre nosso dever de dar bom testemunho, Jesus disse que somos a luz do mundo (Mt. 5: 14 e 16). Num sentido figurativo essa comparação indica que temos o princípio da sabedoria divina dada por Deus, liberalmente àqueles que a buscam (Tg. 1: 5). Entretanto, isso não deve ser guardado para benefício individual, mas transmitido às outras pessoas, onde a incredulidade impede de se conhecer o verdadeiro amor de Deus (I Co. 13: 4 a 7). Portanto, a sabedoria espiritual a que Jesus considerou como luz em nós, aponta para a busca da perfeição, ou seja, para um espírito de atitudes nobres, e cumpridor da justiça divina. Essa busca é o único caminho que nos leva à comunhão com Deus, e a melhor forma de a realizarmos é tomar Jesus como nosso modelo. Por isso, ele mandou que cada cristão negue a si mesmo, tome sua própria cruz e siga após ele (Mc. 8: 34).  Negar a si mesmo significa deixar a prática daquilo que julgamos ser justo, e fazer o que ele nos ensinou. Portanto, a cruz que o cristão deve levar, não é um artefato de madeira; mas a prática dos preceitos da lei do amor, biblicamente definido, que representa os dois maiores e mais importantes mandamentos, dispostos em sentido vertical e horizontal. Veja a resposta de Jesus a um fariseu que o perguntou quais seriam os mandamentos principais. Eis o texto:

       “O primeiro é: ... amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força. O segundo é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.” (Mc. 12: 29-30-31).  

       A prática desses dois mandamentos é a cruz do cristão. É através dela que construímos um tesouro nos céus, onde vamos viver muito melhor, quando findar os dias que Deus determinou para nós aqui (Sl. 139: 16). É claro que temos de abrir mão de muitas coisas, quando decidimos ser vistos como a luz do mundo, e andar nos passos de Jesus. Mas é verdade também que vamos esquecendo o que passou, e sentindo o alvo cada vez mais definido em nossa frente, pois vamos adquirindo a certeza de que a grande riqueza do ser humano está no mundo espiritual, fora do alcance de qualquer elemento maligno. Essa foi a conclusão que o apóstolo Paulo chegou, e passou para nós antes de encerrar sua carreira aqui. Veja o que ele disse. Eis o texto:

       “... para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro. Entretanto, se o viver na carne traz fruto para o meu trabalho, já não sei o que hei de escolher.  Ora, de um e outro lado, estou constrangido, tendo o desejo de partir e estar com Cristo, o que é incomparavelmente melhor” (Fp. 1: 21-22-23).  

       Como apóstolo dos gentios, Paulo se tornou a luz do mundo, e o brilho de sua sabedoria espiritual, até hoje ilumina os caminhos que devemos passar para chegar a Deus. Mas ele pagou o peço levando sua cruz, por ter deixado de ser um fariseu prestigiado para se tornar um cristão perseguido por causa da Palavra de Jesus. Foi por essa razão que Jesus nos advertiu de que estreito e apertado é o caminho que leva à vida eterna (Mt. 7: 14).

       Portanto, amigo, se você quer ser a luz do mundo, e alcançar a salvação, parte para a busca do verdadeiro evangelho, e não perca seu tempo com profetas de mentira que visam aos seus próprios interesses, pois quem quer chegar a Deus, tem que falar segundo a Palavra de Deus. Caso contrário, jamais verá a alva (Is. 8: 20-21-22).
 
       Que o Senhor possa falar melhor ao seu coração.
 
                                                                Natanael de Souza