Mensagem

OS SINAIS DO CAVALO BRANCO

MSG 864 = 21/12/2021

       Muitos detalhes das Escrituras, aparentemente desprezíveis, podem fazer grandes diferenças quando atentamos para a prática do que neles está escrito. Um deles é a advertência para reconhecer o Senhor em todos os nossos caminhos, não estribando em nosso próprio entendimento, e não achar que somos sábios aos nossos próprios olhos (Pv. 3: 6-7). A inobservância dessa advertência tem feito muitas vítimas, levando grande número de almas a crer em doutrinas de demônios (I Tm. 4: 1-2). Isso acontece porque muitos líderes voltam seus interesses para as honras materiais, ao invés de desenvolver a pequena unção que recebeu, para tirar as almas do reino do diabo. Eles se encantam com os acenos de satanás mostrando as “boas” posições que podem alcançar no mundo dos vivos (Mt. 4: 8-9). Isso leva as ovelhas do Senhor ao caminho errado, por não ficarem conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus (Mt. 22: 29). Um grande engano nesse sentido acontece com quem interpreta o texto do Apocalipse, sobre o cavalo branco referido no capítulo 6. Veja como está escrito. Eis o texto:

      “Olhei, e eis um cavalo branco, e o que estava montado sobre ele tinha um arco; foi-lhe dada uma coroa, e ele saiu vencendo, e para vencer.” (Ap. 6: 2).

      Observem que o cavalheiro, o espírito do evangelho que forma o reino de Deus na terra, tem um arco. Todos sabem que Deus trata conosco através do princípio de aliança, a começar pela necessidade do batismo, para que seja salvo (Mc. 16: 16). Portanto, está evidente que o arco aqui confirma a promessa feita por Deus a Noé depois do diluvio, afirmando que o mundo nunca mais acabaria em águas (Gn. 9: 14 a 17). A coroa foi-lhe dada. É simples de entender que a coroa mais importante dada a alguém nesse mundo, foi a de Jesus, que o fez rei de todos os reis e Senhor dos senhores (I Tm. 6: 13-14-15). A vitória pré-determinada é um tipo de privilégio que o Senhor, concede aos que são fiéis, mostrando que nenhum de seus planos pode ser frustrado (Jó 42: 2). Esse tipo de privilégio foi concedido também a Josué na tomada de Jericó. Veja o que Deus disse a ele. Eis o texto:

       “Então disse Jeová a Josué: Eis que entreguei na tua mão a Jericó, ao seu rei e aos ilustres em valor.” (Js. 6: 2).

       No momento que Deus disse isso a Josué, as muralhas de Jericó estavam intactas. Mas logo a seguir vieram abaixo com apenas os gritos dos guerreiros que a rodeavam (Js. 6: 20). Isso mostra que é Deus quem manda nos acontecimentos do futuro, e portanto, podemos ter certeza de que tudo o que está previsto nas profecias vão acontecer. No sinal trazido pelo cavalo branco não é diferente. O espírito do evangelho do reino, que é o seu cavalheiro, jamais será vencido. Ele faz parte das três grandes potestades espirituais de forças do reino de Deus, alocadas nas regiões celestes para nos abençoar (Ef. 1: 3). Entretanto, devemos levar em conta que só são alcançados pelas bençãos geradas por ele, aqueles que são fiéis e obedientes às Palavras do Senhor. Por isso, é triste e lamentável que muitos que têm o dever de orientar as ovelhas de Jesus, deixem os princípios bíblicos, e ensinam erradamente pelos seus próprios instintos, como é o caso onde se desprezam as recomendações contidas em Provérbios 3: 6-7, e levam o povo a crer que o cavalo branco citado em Apocalipse 6 é a besta ou algo semelhante.  O difícil é imaginar que conta esses líderes vão dar a Deus por todas aquelas almas que eles estão fazendo errar o caminho.


       Que o Senhor nos conceda a força e o poder para vencer todas as coisas.
 
                                                         Natanael de Souza